there is hope.
Não peço que me leve aos cantos bonitos, caros e cheios de palavras bonitas inglesas. Não te peço horrores, nem te peço flores. Só te peço que me aceites. Que me leves, que me tires do que me pesa. Não peço demais, nem de menos, só peço que me segures a mão e não me peça mudanças. Autor Desconhecido

"Eu seria mais fraco ou talvez menos franco se aceitasse o seu amor como amor e não como pranto. Você nunca me amou. Nunca. “Nunca diga nunca” nunca funcionou. Não funciona para quem vive de poesia. Eu acredito no impossível e nessas coisas que você chama de milagre. Eu sobrevivi a vários milagres: suportar tua ausência é um milagre, secar mil lágrimas é um milagre, viver de poesia é um milagre, um poeta é um milagre, o amor… não!"

Eu me chamo Antônio. (via erzdiozese)
Postado em 16/9/2014 às 1:04 | 5.882 notas | viasource
"Estou cansado dessa mesmice do dia a dia, da hipocrisia que nossos semelhantes exalam a cada frase dita mal o dia tendo começado - sendo eu um deles. Por mim eu ficava em casa, deitado em minha cama com uma boa garrafa de algo qualquer para molhar o bico; só não fico porque há de chegar o dia em que a preguiça me roubará os sonhos, a força para realizá-los. Tenho sonhos para concretizar, transformar em metas; sonhos inferiores a fama e fortuna; sonhos pequenos como realização pessoal e felicidade de fim de tarde, à noite, acompanhado, não dormir e acordar ao lado de quem me fez companhia nessa insônia. Deixo minha cama e enfrento esse mundo cheio de calamidades, rodeado por pessoas tão desinteressantes, pois no fundo ainda tenho fé que em meio a tantos humanos, resida um pouco de humanidade. Humanidade de saber respeitar, de entender que estamos abaixo da ordem natural, que uns virão, outros irão, é o normal de se acontecer. Humanidade que os animais parecem conhecer melhor, aquela que faz famílias firmes, nada desses abandonos que se vê nessas caixas coloridas que se tem hoje em dia; seja por qualquer motivo que for. Vou trabalhar, exalar mal humor, soltar sorrisos de vez em quando, em busca de alguém que encontre algo pelo qual lutar por trás desse casmurro que venho me transformando. Visto minha roupa de ser humano dia após dia pois há alguém lá fora que é para meu bico, que é a minha garrafa. Os problemas não se resolverão, sempre cá estiveram, sempre cá estarão, mas a preocupação com o que se tem de errado se amenizará. Vou viver com uma e somente uma pessoa e quando essa garrafa esvaziar-se, não será hora de arranjar outra na esquina por dinheiro, será minha vez de também esvaziar e da cama não levantar novamente. Findarão-se as diversões vazias, as preocupações com uma sociedade que nem me diz respeito, as poesias bêbadas de fim de domingo. Só não findará a consciência de que algo está fora de lugar, não findará a poesia que luta, o engajamento. Alguém há de se tornar a garrafa e assim como eu, dar continuidade ao legado dos tolos. Legado dos que ainda acreditam que há muito a ser explorado, mas que não vivem no tempo em que esse potencial será alcançado."

 Charles Bukowski  (via poetadoalem)
Postado em 13/9/2014 às 12:54 | 7.284 notas | viasource
"Enfeite-se de alegrias."

Drummond (via entocou)
Postado em 12/9/2014 às 16:38 | 8.223 notas | viasource

samuelsantanam:

Eu entendo, eu quero estar junto e às vezes eu não estou junto, mas eu preciso estar junto, não me abandonem. Porque às vezes eu fico sozinho, dentro do meu mundo pequenininho, com problemas indivíduais meus. Não me abandonem!

- Mano Brown

Postado em 11/9/2014 às 1:40 | 3 notas | via
"Eu sou insegura. Sou daquele tipo de pessoa que consegue ser insegura com tudo em si mesma e a sua volta… Insegura com o próprio corpo, pois sempre consigo me colocar um defeito. Sou insegura quanto a minha memória, mesmo quando sei a resposta ou o caminho de algum lugar eu confiro várias vezes antes para ver se nada mudou, mesmo sabendo que as possibilidades disso sejam mínimas, sou insegura quanto às coisas que faço, repito várias vezes o mesmo processo para ter certeza que está totalmente correto, insegura com o que eu falo, eu sempre checo antes de falar para ver se estou totalmente certa, insegura quanto aos próprios sentimentos, pois vivo os controlando achando que sempre eles me levaram a um caminho ruim, aliás, sou ainda mais insegura quanto ao sentimento dos outros, pois eu nunca acho que alguém pode realmente gostar de mim sem se cansar na segunda semana, ou viver sem a ideia de alguém melhor em mente, mesmo sabendo que eu crio esse alguém melhor, sou insegura quanto aos meus planos futuros, às vezes penso que me falta capacidade e irei falhar em maioria, não que isso me leve a desistir, mas isso me falha, me para por alguns minutos, também sou aquele tipo de pessoa que sempre precisa ouvir várias vezes o quanto a pessoa gosta ou a ama, pois eu sempre acho que isso pode mudar em minutos, é desconcertante. Tudo meio que se move de forma lenta e repetitiva pra mim, repetindo processos, falas, manias criadas, tudo por um simples motivo, insegurança."

Lembranças de Ana   (via breakewen)
Postado em 10/9/2014 às 19:59 | 636 notas | viasource
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »